sexta-feira, 25 de julho de 2014

OFICINA DE FORMAÇÃO CONTÍNUA E INTEGRADA NO ZONAL DE BRUMADO E CACULÉ

Para realizar seu trabalho nas comunidades a Pastoral da Criança prepara seus voluntários por meio de Capacitações Iniciais e Atualizações. Sendo assim, que no dia 19 do 07, aconteceu a Oficina de Formação Contínua e Integrada no Zonal de Brumado e Caculé, sendo realizado em Malhada de Pedras.  Estas duas modalidades de formação estão vinculadas à apresentação de novos materiais educativos e têm multiplicadores e capacitadores específicos. Elas estão relacionadas às Ações Básicas de Saúde, Educação, Nutrição e Cidadania – Guia do Líder; às Ações Complementares e Opcionais.
Para que o trabalho continue bem-feito e animado, os líderes e as outras pessoas que atuam nas diferentes ações na comunidade precisam se atualizar, esclarecer dúvidas, trocar experiências, sentir que seu trabalho é importante e valorizado. A Pastoral da Criança tem estratégias para que o processo de Formação Contínua esteja sempre acontecendo. Pode ser em momentos individuais, coletivos e também em encontros específicos chamados Oficinas de Formação Contínua Integrada.

Estas oficinas tem como objetivo proporcionar, a cada membro da Pastoral da Criança, pelo menos uma vez ao ano, um momento formal de estudo e discussão entre as pessoas que atuam nas diferentes ações desenvolvidas pela Pastoral da Criança. Essa discussão deve responder às necessidades sentidas pelos líderes e equipe da comunidade. Isso permitirá uma renovação e aprofundamento dos conteúdos trabalhados nas capacitações das Ações Básicas, Ações Complementares e Opcionais.








CAPACITAÇÃO DA COELBA EM MACAÚBAS

Aconteceu no dia 18 de julho de 2014 a capacitação da Coelba em Macaúbas com os líderes e equipe de apoio nesse ramo. O Projeto consiste na arrecadação de doações via contas de energia elétrica para a Pastoral da Criança. Foi desenvolvido com o objetivo de arrecadar recursos financeiros pra suprir as necessidades básicas das ações da Pastoral nas comunidades e nas paróquias, buscando assim sua auto-sustentabilidade.
O desenvolvimento da Campanha exige o envolvimento dos líderes, das coordenações e das pessoas de apoio em geral, se tornando numa oportunidade para divulgar e expandir o trabalho da Pastoral da Criança.
As aplicações são feitas diretamente nas comunidades de arrecadação e consiste em estabilidade e em garantia de que as ações da Pastoral da Criança continuem acontecendo, salvando crianças e garantindo vida para todos. Para acompanhar mais crianças e gestantes pobres no ramo, a Pastoral da Criança articula parcerias, convênios e recebe doações.

As pessoas físicas ou jurídicas que quiserem colaborar com o trabalho da Pastoral da Criança na área de saúde, educação, nutrição e cidadania nas comunidades pobres, podem procurar a diocese na pessoa de Eliana Fernandes ou sua paróquia. 






REUNIÃO COM OS COORDENADORES DE ÁREA

Para melhor facilitar os trabalhos e visitas da pastoral na diocese, o setor 108 reuniu no dia 12-07 do corrente ano, no CTL- Centro de Treinamento de Líderes em Caetité, com todos os coordenadores de área para avaliar e discutir novas estratégias e descentralização das atividades voluntárias nas paróquias. Os coordenadores de área também fazem parte da equipe diocesana para melhor gerar e acompanhar o máximo possível de crianças e gestantes. As discursões pertinentes foram: Estágios e evolução de todas as comunidades Eclesiais de base, meta de cobertura, ou seja, quantidade de crianças por paróquia conforme o número levantado no IBGE, plano de ação, envio de FABS e entre outras atividades que envolvem a educação, cidadania e capacitações que são formações oferecidas pela Pastoral da Criança.

VISITA EM BRUMADO

No dia 11 de julho aconteceu a visita na paróquia de Brumado para refletir as alegrias e desafios da caminhada da Pastoral da Criança no Ramo. Estavam presentes os líderes a Irmã Elza e a coordenação diocesana. Irmã Elza refletiu sobre a importância de unir e ajudar para que possa aumentar o número de crianças acompanhadas e LÍDERES, juntamente com a coordenação diocesana. Foi esclarecido sobre o uso da multimistura e outras maneiras de como expandir a pastoral no ramo, pois existem muitas crianças que precisam ser acompanhadas.


VISITA EM PALMAS DE MONTE ALTO.

A Coordenação diocesana esteve na paróquia de Palmas de Monte Alto para dialogar a cerca da caminhada da Pastoral da Criança e também aconteceu a eleição indicativa no ramo. Foi um momento de alegria reencontro e motivação para juntos continuarem firmes em prol da vida.


sábado, 5 de julho de 2014

Assembleia Indicativa no setor 108 - Caetité

O Líder da Pastoral da Criança dá sua vida pelas ovelhas que são as crianças e famílias que este acompanha. Dar a vida é dedicar-se a elas o máximo que se pode. O tempo de dedicação depende de cada um conforme as suas possibilidades e motivações pessoais. O acompanhamento das crianças sempre foi, na Pastoral da criança, algo muito importante. Acompanhar é estar continuamente ligado à situação das famílias. Não é só o momento da visita. Acompanhar é manifestar o interesse e a preocupação do pastor que, muitas vezes, se angustia e se preocupa com as condições desumanas das famílias; é o cuidado constante pelo desenvolvimento integral de nossas crianças; é a atitude de escutar as famílias, sabendo ouvi-las e construindo com as mesmas as soluções viáveis para as necessidades que afligem as nossas comunidades. Na verdade, o que nos faz sofrer muito é quando há uma morte de alguma criança que acompanhamos. Neste momento, precisamos saber as causas da mesma para que não se repitam. O articulador junto ao Conselho de Saúde, neste momento, terá um papel importantíssimo. Nosso coração de pastores não pode ficar insensível nestas ocasiões. Não nos esqueçamos de que a Pastoral da Criança surgiu para diminuir a mortalidade infantil no Brasil e nossa missão é levar vida e vida plena para nossas crianças.
Diante dessa reflexão e baseado no projeto Diocesano que este ano nos traz a reflexão sobre o evangelho de Marcos, é que aconteceu nos dias 6 a 7 de junho um momento de Espiritualidade com os coordenadores de ramo e área da Pastoral da Criança com a orientação do padre Sandro. Nesses dois dias a reflexão pertinente foi pensar o NOSSO DISCIPULADO, ou seja, como estou vivendo o evangelho de Jesus Cristo no dia a dia e como LÍDER DA PASTORAL DA CRIANÇA? E qual é o nosso propósito com as gestantes e crianças no sentido da prática do Evangelho.
Nesses dias aconteceu também a indicação para a coordenação de setor, sendo escolhida com unanimidade pelos coordenadores de ramos da nossa Diocese e ratificada pelo Bispo diocesano Eliana Maria Fernandes para a coordenação de setor por mais dois anos. Contamos com a presença do Coordenador do Estado Cosme Oliveira, foi feito também a escolha do Suplente que é Eldílcio Rodrigues  da paróquia de Guajerú.












sexta-feira, 4 de julho de 2014

Oficinas de Formação Contínua Integrada Zonal - Pindaí

Para realizar seu trabalho nas comunidades a Pastoral da Criança prepara seus voluntários por meio de Capacitações Iniciais e Atualizações. Estas duas modalidades de formação estão vinculadas à apresentação de novos materiais educativos e têm multiplicadores e capacitadores específicos. Elas estão relacionadas às Ações Básicas de Saúde, Educação, Nutrição e Cidadania – Guia do Líder; às Ações Complementares e Opcionais.

Para que o trabalho continue bem-feito e animado, os líderes e as outras pessoas que atuam nas diferentes ações na comunidade precisam se atualizar, esclarecer dúvidas, trocar experiências, sentir que seu trabalho é importante e valorizado. A Pastoral da Criança tem estratégias para que o processo de Formação Contínua esteja sempre acontecendo. Pode ser em momentos individuais, coletivos e também em encontros específicos chamados Oficinas de Formação Contínua Integrada. Nesse itinerário que aconteceu no Zonal de  Pindaí  com alguns coordenadores do Zonal de Caetité a Formação Contínua Integrada no dia 31 de maio de 2014 na cidade de Guanambi.

Estas oficinas tem como objetivo proporcionar, a cada membro da Pastoral da Criança, pelo menos uma vez ao ano, um momento formal de estudo e discussão entre as pessoas que atuam nas diferentes ações desenvolvidas pela Pastoral da Criança. Essa discussão deve responder às necessidades sentidas pelos líderes e equipe da comunidade. Isso permitirá uma renovação e aprofundamento dos conteúdos trabalhados nas capacitações das Ações Básicas, Ações Complementares e Opcionais.